Com Agostinho Alves - email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Até tu Carlinhos?

Escrito por Agostinho Alves. Publicado em OPINANDO

Um homem muito elogiado por boa conduta, religiosidade, entre outros predicados, está sendo acusado de praticar a velha e reprovável perseguição política, ou pelo menos com vontade de fazer. Quero acredita que o nosso tão bem falado Carlinhos da Farmácia, não tenha dito a um cidadão a seguinte frase: “Você foi do contra, se eu pudesse, eu faria coisa pior com você, não faço por causa da sua família que votou em nós”.

Iran nas mãos de Adautivo

Todas as prestações de contas do ex-prefeito Iran Lima estão chegando na Câmara Municipal de Boca do Acre. Para o azar do agora assessor extraordinário do governador José Melo, o presidente é Adautivo da Silva, que com toda certeza não vai aliviar. A tendência é que as contas sejam julgadas o mais rápido possível.

Vão quebrar o município

Conversando com um amigo meu, uma pessoa completamente imparcial, ele me disse uma frase mais do que certa: “Se eles continuarem assim, vão quebrar o município”. Mas assim como? Com essa cambada de assessore e seus elevadíssimos salários, não vai sobrar dinheiro para investir no município. É uma folha de pagamento que está custando mais de 2 milhões e a tendência é aumentar mais ainda, porque o que tem de gente na porta da prefeitura à procura de emprego, é algo fora do comum.

Educação: o reduto da maracutaia. Será?

As maracutaias, ou pelo menos os indícios dela, vão surgindo. Chegou a informação de que professores que foram aprovados no PSS, já estavam lotados em várias escolas, mesmo antes de o resultado sair.

Dominando tudo?

Segundo o que nos chegou, o empresário Assem vai dominar tudo. Eliezer disse que ele já venceu licitações para medicamentos, gráfica, fornecimento de cadernos, locação de veículos, também está de olho na limpeza pública e, por último, vai abrir um empreendimento de reciclagem de lixo. O pregoeiro João Paulo garantiu que Assem só venceu a parte gráfica.

Se continuar assim, não ficaremos oito anos

Foi em um ato de desespero que um apoiador de Zeca Cruz, que atualmente ocupa um cargo de cheia, disse: “Se continuar assim, não ficaremos por oito anos”. 

A bandeira que nos divide

O slogan da campanha da gestão do prefeito José Maria é: “A bandeira que nos une”. Porém, pelos fatos já vistos, essa bandeira está mais para separar do que para unir, pois o governo que prometeu ser de todos, até agora tem sido voltado para perseguir e massacrar aqueles que não votaram no gestor.

É como sempre foi

Um governo de grupo, que privilegia em licitações, que disse ser técnico, mas rejeita o técnico que não votou nele, resumindo, a bandeira não está nos unindo, e sim, nos separando.