Com Agostinho Alves - email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Caixa 2

Escrito por AGOSTINHO ALVES. Publicado em OPINANDO

Recebemos informações de fontes seguras de que nas eleições de 2016, houve suspeita de Caixa 2, ou seja, dinheiro que entrou para a campanha, mas não foi declarado à Justiça Eleitoral. Os informes são de que a prática foi adotada por majoritários e proporcionais. Em breve daremos mais detalhes, inclusive com nomes.
Lembrando que o crime de Caixa 2 pode levar até à perda de mandato eletivo.

O Barão tem moral

Fonte segura afirmou que o Barão promete orçamento e diz que vai conseguir com o prefeito. Tanta segurança só tem uma explicação: o homem tem mesmo moral com o prefeito. A frase é sempre assim: “Deixa comigo que eu consigo”.

Há dois meses que Zeca não fala com Adautivo

O amor foi declarado de ambas as partes. Mas foi só o Adautivo ensaiar discordar com os mandos e desmandos na gestão de José Maria, que o prefeito virou o rosto para o presidente da Câmara.

Base, não sólida

Parabéns à base governista, ou mais especificamente aos vereadores Adautivo, Vângelo e Ritsu Calacina, por se negarem a usar um tampão nos olhos e não quererem ver a realidade caótica que Boca do Acre se encontra. Isso é ser vereador, e não o que aconteceu na gestão passada, quando, mesmo diante de todos os indícios de falcatruas por parte de Iran Lima, os vereadores só diziam uma coisa: “amém”.

Quem é teu conselheiro político?

Foi em uma reunião fechada, quando o vereador Vângelo Araújo, aquele que todos dizem que está se beneficiando no governo, virou-se para o prefeito José Maria, olhou nos olhos e perguntou: “Quem é teu conselheiro político? Porque ele está te aconselhando muito mal”.

Nem os iranianos imaginavam

Quando Zeca venceu as eleições, de forma acachapante, até os próprios iranianos depositavam certa confiança de que José Maria faria uma boa gestão, até porque, era só fazer diferente dos quatro desastrosos anos de Iran Lima que já estaria tudo certo. Mas os próprios adoradores do ex-prefeito não imaginavam que uma péssima gestão do governo azul cairia no colo deles, de mão beijada, gratuitamente, reacendendo a possibilidade do grupo amarelo voltar aos domínios.

Quem é Zeca?

Surpreendentemente, José Maria parece ter bebido nas fontes de duas gestões: A morosidade e o imobilismo da Dorinha e a suspeita de corrupção, perseguição e favorecimento de Iran Lima.

Iraniano tem que ficar calado

Vemos os iranianos cobrarem a gestão de José Maria, com bastante veemência, como se eles fossem sempre os honestos e toda vida tivessem ficado ao lado daqueles que gozam de moral de bons costumes. Só para refrescar a memória: vocês são fãs de um prefeito que foi preso, que é suspeito de corrupção, que foi afastado do poder por oito dias, que pagava a empregada com recursos federais, que perseguiu desde o início ao fim do mandato, ou seja, cobrem o Zeca naquilo que o ídolo de vocês for melhor.

Só o cidadão de bem pode

Apenas o cidadão de bem, alheio à politicagem, à margem desses grupos políticos fétidos que dominam Boca do Acre há muito tempo, tem moral para cobrar a atual gestão.

Iraniano, cala-te

O iraniano que vê somente agora, é sem escrúpulo, demonstrando de forma clara e evidente que é um aproveitador, oportunista, sem caráter, pois no passado se calou para a corrupção e agora quer ser o cobrador de boas condutas: iraniano, cala-te, pois moral tu não tens.

Zequista, cala-te

O mesmo recado vai para os adoradores de Zeca, os Zequistas. Calem-se, pois não há motivos para defender o governo que já vai para 120 dias alegando que não faz nada porque está cedo, porque herdou uma situação difícil, ou se agarra à desculpa de que no passado era da mesma forma. Cala-te Zequista, esses argumentos são fajutos, feios, fica quieto e espera alguma coisa acontecer nesse governo, para que tu possas ter algo de bom para falar.